Jungmann defende Temer e diz que presidente é "vítima de muitas injustiças"

12/06/2018 07:19 Política
Presidente Michel Temer / 05/06/2018 / REUTERS/Adriano Machado
Presidente Michel Temer / 05/06/2018 / REUTERS/Adriano Machado

“O senhor tem sido vítima de muitas injustiças, mas tem a serenidade de se manter absolutamente fiel aos ditames da Constituição e da estrita legalidade”, afirmou, em cerimônia da sanção da lei que cria o Sistema Único de Segurança Pública (Susp).

“Um democrata, que tem dado o exemplo de como enfrentar e superar crises. Os brasileiros lhe serão gratos”, acrescentou o ministro.

Mais tarde, em entrevista, Jungmann afirmou que se referia aos vazamentos constantes de informações dos inquéritos que investigam o presidente.

“A injustiça vem do que eu chamo dos vazamentos que são diários, que não têm uma contrapartida em termos de verdade, que representam um assassinato civil e político do presidente”, disse.

“Preciso dizer que isso vem acontecendo com muitas outras pessoas. O fato de que essas pessoas são submetidas a uma campanha de vazamento, que é responsabilidade das instituições que isso não venha a acontecer, é uma injustiça.”

Jungmann lembrou que mandou abrir inquérito interno na Polícia Federal para apurar os vazamentos que saíam da instituição, mas diz que não está acompanhando a apuração e nem é esse seu papel. “Tomarei conhecimento dos resultados”, afirmou.

Temer é investigado no chamado inquérito dos portos pela edição de um decreto relativo ao setor portuário. Além disso, o presidente também é alvo de uma investigação que envolve doações de recursos da Odebrecht ao MDB, seu partido. O presidente nega ter cometido qualquer ilegalidade.

Fonte: Reuters

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Tribuna de imprensa.